21 de fev de 2013

A menina que roubava livros...



Oi gente!Hoje é dia do livro da semana e eu trouxe um livro ótimo que li na escola: "A menina que roubava livros", é muito bom e surpreendente.Espero que gostem, beijos ^^




Sinopse: Entre 1939 e 1943, Liesel Meminger encontrou a Morte três vezes. E saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história, em "A Menina que Roubava Livros", livro há mais de um ano na lista dos mais vendidos do "The New York Times".Desde o início da vida de Liesel na rua Himmel, numa área pobre de Molching, cidade desenxabida próxima a Munique, ela precisou achar formas de se convencer do sentido da sua existência. Horas depois de ver seu irmão morrer no colo da mãe, a menina foi largada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado e uma dona de casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala um livro, "O Manual do Coveiro". Num momento de distração, o rapaz que enterrara seu irmão o deixara cair na neve. Foi o primeiro de vários livros que Liesel roubaria ao longo dos quatro anos seguintes.
E foram estes livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra, dando trabalho dobrado à Morte. O gosto de rouba-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. E as palavras que Liesel encontrou em suas páginas e destacou delas seriam mais tarde aplicadas ao contexto a sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, acordeonista amador e amável, e Max Vanderburg, o judeu do porão, o amigo quase invisível de quem ela prometera jamais falar.
    Há outros personagens fundamentais na história de Liesel, como Rudy Steiner, seu melhor amigo e o   namorado que ela nunca teve, ou a mulher do prefeito, sua melhor amiga que ela demorou a perceber como tal. Mas só quem está ao seu lado sempre e testemunha a dor e a poesia da época em que Liesel Meminger teve sua vida salva diariamente pelas palavras, é a nossa narradora. Um dia todos irão conhece-la. Mas ter a sua história contada por ela é para poucos. Tem que valer a pena.


Ano de lançamento: 2005
Autor: Markus Zusak



Opinião: Eu achei esse livro no mínimo emocionante, pois além de falar de um fato e trágico fato histórico que foi o nazismo e a 2° Guerra Mundial o enredo em si é incrível, mesmo sendo uma história triste e cheia de perdas não dá para parar de ler.A Liesel é uma personagem vencedora, mesmo perdendo seus entes queridos ela segue em frente e com tão pouca idade já passa por tanta coisa e é nos livros que ela descobre uma nova "força".O pai dela Hans é um homem de bom coração e gentil que a ajudou a superar todos esses obstáculos, já Rosa a mãe mesmo sendo encrenqueira, barraqueira é uma mulher que se preocupa com sua família  tenta dar o seu melhor sem contar que ela dá comédia  história. Já Rudy é um garoto brincalhão e apaixonado por Liesel que nunca perde a chance de lhe pedi um beijo.A história é envolvente e tem um diferencial: É a senhora Morte que narra.Eu recomendo a leitura ^-^

Nenhum comentário:

Postar um comentário